Augusto Mendes
Estudante de Geografia

Formei-me em 2010 no Ensino Médio. antes dessa data já trabalhava e contribuía em casa. Comecei a me aproximar das Ciências Humanas ainda no colégio, com dois professores, de filosofia e sociologia.

Mas havia muitas dúvidas sobre a carreira que eu queria seguir, muito pela falta de informação que tinha na época. Prestei o vestibular nesse ano e não conseguir a aprovação.
Depois disso, decidir apenas trabalhar. AugustoDesanimado, estive em vários subempregos, pensando que era único meio de uma pessoa como eu (pobre, morador da periferia, pouco instruído) tinha de viver. Em 2012, por uma amiga, tomei conhecimento de o projeto Integrar, me inscrevi e passei. A partir desse momento, com o passar das aulas, percebi uma nova visão da funcionalidade da sociedade ou do mundo, se preferirem. Encorajado e certo da minha decisão, decidir pelas Ciências Humanas, pela Filosofia. Meus pais também empolgados com a minha conquista (algo inédito na família), decidiram por eles mesmo que me dariam toda a ajuda que um estudante precisa (passe, xerox…), até, pelo menos, eu conseguir uma bolsa de estudos. Bom, a bolsa não veio, mais uma das fontes de renda da casa se foi, e esse cenário não muito bom. Decidir sair da universidade e ajudar em casa, a contragosto dos meus pais, mas era preciso. Enfim, em 2014, voltei ao Projeto Integrar, não fiquei muito porque conseguir aprovação na UDESC, no curso de Geografia no segundo semestre. Estou muito empolgado e contente com essa profissão maravilhosa. Com ela, posso dar a minha contribuição e o retorno para a nossa sociedade. O que eu mais desejo é estar em uma sala de aula e fazer pelos meus alunos que os professores do Integrar fizeram por mim: mostrar que existe outro caminho, o da educação.