Em foco: a relevância do processo de seleção dos estudantes do Integrar

O processo de seleção para entrevistas do Integrar é um dos momentos mais importantes dentro do Projeto, uma vez que coloca e convida a todos os que atuam e participam dessa frente de mobilização por uma Educação Comunitária diante do desafio de entender esse acontecimento como parte de um percurso formativo. Além disso, a participação nesse processo desvela a importância de se compreender a base de atuação do Integrar, em um delineamento que se concretiza na busca por estudantes-trabalhadores, estudantes alijados socialmente da possibilidade de compartilhar de conhecimentos historicamente constituídos em nossa sociedade por determinados grupos sociais e que se constituem como necessários ao ingresso na universidade.

 

O processo de seleção é fundamental e foi pensado e repensado a partir das vivências dos sujeitos que atuaram e atuam no processo em busca de abarcar estudantes que sejam pertencentes ao que se entende como perfil do Integrar: trabalhadores, sujeitos advindos de escolas públicas, sujeitos marginalizados por questões culturais, étnico-raciais, econômicas e sociais.

 

Amanda Chraim, professora de Literatura e de Língua Portuguesa do Projeto, conta um pouco sobre sua experiência e visão a respeito desse processo:

 

“Chegar a este delineamento do processo de seleção não foi fácil tampouco rápido – era um desejo bastante antigo do coletivo (desde o início do Integrar) de humanizar e qualificar o processo de seleção daqueles que passam a ser nossos estudantes.

Após diversas discussões, pudemos desenhar uma seleção que, considerando as informações objetivas dos inscritos, não limitasse a sua entrada (ou não) no Integrar somente por estes critérios. Criamos, então, um percurso que se define pela subjetividade da relação que há entre as pessoas inscritas e aquelas que as entrevistam. Aquilo que devemos avaliar para encontrar os estudantes que buscamos não é exato, pelo contrário; e o que há de belo no processo é justamente a possibilidade de diferentes sujeitos, professores e ex-estudantes, hoje vinculados a Gestus, conhecerem, trocarem, escolherem, por meio de uma conversa o mais franca quanto possível, aqueles que farão parte do Projeto Integrar.”

Fonte: Acervo do Projeto Integrar

 

Conforme fala da professora Amanda, as entrevistas, nesse sentido, acontecem com o intuito de se conhecer um pouco mais sobre os estudantes que poderão fazer parte do projeto.

Importa, no entanto, enfatizar que o ideal seria poder abrir vagas aos tantos estudantes que desejam entrar na universidade e que procuram o Projeto como lugar de possibilidades, o que não acaba sendo possível, nesse momento, por conta de questões estruturais e operacionais.

 

De todo modo, a experiência de participar dessa etapa de entrevistas é absolutamente enriquecedora e tende a modificar o modo como os sujeitos se veem na relação de sala de aula.

 

Sobre as entrevistas para o Extensivo 2017, essa etapa do processo de seleção inicia nesta quinta-feira, dia 16 de fevereiro e se estende até 23 de fevereiro. Aos estudantes, é importante levar toda documentação exigida: documento de identificação, comprovante de escolaridade e de rendimentos de todos os moradores de sua residência, chegar um pouco antes do horário agendado e manter a tranquilidade na conversa com a banca.

Os inscritos podem conferir a listagem dos selecionados para essa etapa de entrevistas no site do Integrar e nas redes sociais:

@integrarprojeto
@ProjetoIntegrar

#ProjetoIntegrar #JuntosSomosmaisFortes #EducaçãoFeitaComPaixão #Extensivo2017

 

Equipe de Comunicação Integrar

Deixe uma resposta